Foto: Edsom Leite/MInfra
Sérgio Souza solicita que o Governo Federal retome as rodovias do Paraná

O ministro de Infraestrutura e Transportes, Tarcísio Gomes, sinalizou nesta terça-feira (12), ao relator da MP das Concessões, deputado Sérgio Souza (MDB-PR), que o seu pedido para que o Governo Federal retome as rodovias do Paraná e promova as concessões do estado firmadas nos anos 90, será atendido pelo Poder Executivo.

Tarcísio afirmou ao parlamentar que esta é uma questão vencida para o governo. “Esses contratos que se encerram em 2021 foram muito maltratados ao longo do tempo e já não atendem mais as nossas expectativas”, declarou o ministro.

Ele também revelou que na primeira reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) o ministério vai qualificar essas rodovias do Paraná como prioridade nacional. “Vamos iniciar imediatamente um estudo de estruturação dessas concessões”, disse o ministro.

No encontro, Sérgio Souza explicou que apesar do Paraná possuir os pedágios mais caros do mundo, muitas rodovias sob concessão, nunca receberam nenhum tipo de investimento. “Temos várias rodovias que não são duplicadas, isso é um absurdo pelo preço que pagamos nos pedágios”, comentou o parlamentar.

Novo Eixo rodoviário
O deputado Sérgio Souza aproveitou para apresentar ao ministro Tarcísio a necessidade de se criar um novo eixo rodoviário que vai cortar o estado do Paraná de norte a sul, de Porto Charles Naufal, na divisa do Paraná com o estado de São Paulo, até o município de Chapecó, em Santa Catarina.

“A nossa proposta é incorporar ao Plano Nacional de Viação um trecho por volta de 500 km de rodovia, ao qual 174 km passarão a ser federalizados. Dessa forma, será desenvolvido um importante corredor de transportes na região cortando o Paraná ao meio, facilitando o escoamento da atividade agrícola e industrial, garantindo maior fluidez e eficiência da malha estadual e valorizando a ligação com São Paulo, Santa Catarina e Argentina”, explicou o parlamentar ao ministro de Infraestrutura e Transportes.

Após a explanação do parlamentar, o ministro mostrou interesse em estudar melhor o projeto, e verificar as possibilidades de se criar o novo eixo contando o Estado do Paraná ao meio.

Cadastre-se aqui




Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar