Cooperativa PR3 300x200 - Acordo quer projetar a produção do cooperativismo brasileiro no mercado internacional
Produção de cooperativas: demanda nacional nas prateleiras do mercado internacional. Fotos de divulgação do governo do Paraná

Cooperativa PR2 300x200 - Acordo quer projetar a produção do cooperativismo brasileiro no mercado internacional

Cooperativa PR1 200x300 - Acordo quer projetar a produção do cooperativismo brasileiro no mercado internacional

 

A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) firmaram parceria para promover o intercâmbio de informações e apoiar as cooperativas na exportação de seus produtos. Para colocar a demanda nacional nas prateleiras do mercado internacional, a cooperação técnica entre as entidades prevê as seguintes medidas:

1) Qualificação de cooperativas;

2) Realização de feiras e rodadas de negócios internacionais;

3) Estratégia de marketing para exportação;

4) Participação de empresas em projetos setoriais.

“A internacionalização, com certeza, trará uma expertise maior para todas as cooperativas. Não para as grandes cooperativas, que já estão nesse mercado, mas, principalmente, para as médias e pequenas. Eu acho que a expectativa é muito grande”, declarou a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, sobre a parceria.

“O setor agropecuário é que tem dado a resposta para a retomada da economia, crescendo não só na balança comercial, mas com o PIB positivo em comparação a anos anteriores. Por isso, lutamos sempre para valorizar o trabalho da cooperativa, do produtor rural integrado que tem na sua propriedade um alojamento, um barracão de frango, de suínos, um tanque para peixes. O alimento fruto dessas iniciativas reflete na mesa do consumidor, que tem acesso a um produto de qualidade, com boa procedência, mais barato ou por um preço justo”, destacou o deputado federal paranaense Sergio Souza (MDB), vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, e secretário-geral da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), e que é autor de projetos que visam atender as demandas do segmento, entre eles, o Projeto de Decreto Legislativo 709/19 que anula norma da Receita Federal que obriga as cooperativas a recolherem a contribuição previdenciária sobre toda a produção que lhes é entregue pelos cooperados.

Para a OCB, a cooperação técnica vai impulsionar a geração de empregos vai ajudar na geração de mais empregos. Isso porque, segundo a Apex-Brasil, o setor cooperativista nacional é responsável por 450 mil postos de trabalho diretos, além de R$ 350 bilhões em ativos e R$ 260 bilhões em receitas. De tudo que se consome atualmente no país, metade vem do sistema cooperativista.

Cadastre-se aqui

0 0 votes
Article Rating
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x