Agência Brasil
Brasil deve colher 233 milhões de toneladas de grãos

Considerado o terceiro maior exportador agrícola do mundo, o Brasil, apesar dos desafios climáticos enfrentados nesta última safra, deve colher 233 milhões de toneladas de grãos, de acordo com estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Isso representa uma alta de 2,5% em relação à safra do ano passado.

Contrariando o bom desempenho da safra nas culturas de algodão e milho, o clima prejudicou a colheita de soja, feijão e arroz, levando a uma redução de 4,7 milhões de toneladas de grãos em relação à expectativa inicial para a safra. Mas mesmo assim manteve-se como a segunda maior safra registrada na série histórica do país.

“Tivemos adversidades climáticas no Paraná com perdas na produção de soja, mas isso não afetou o crescimento da agropecuária do Brasil, pois conseguimos compensação em outras culturas”, comentou o vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária”, deputado Sérgio Souza.

Seguro Rural

As perdas nas lavouras de soja do país, que ocorreram na safra 2018/2019, serão indenizadas em quase 1 bi, por meio de apólices de seguro rural contratadas pelos produtores financiadas pelo governo federal, por meio do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR).

Cadastre-se aqui



Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar